Bora fanático! Voltamos com a série histórias das camisas. Desta vez vamos contar como foi a trajetória dos Red Devils, um dos maiores clubes de futebol de todos os tempos: uma viagem na história das camisas do Manchester United.

O clube está localizado em Manchester, na Inglaterra. Fundado em 1878, tinha como nome Newton Heath L&YR Football Club. Era um clube de operários da Lancashire and Yorkshire, uma companhia ferroviária. Apesar dos problemas financeiros, se manteve e deu origem a um dos times mais ricos do mundo na atualidade.

O Verde e Amarelo vinha do LYR e mudaria somente em 1902. (William Ramsbottom/Pinterest)

 

O primeiro uniforme de futebol foi nas cores verde e amarela, as mesmas da empresa ferroviária. Em 1887, o time mudou para o vermelho e branco, momento em que o clube mudou o nome para Heath Football Club. Cinco anos depois, voltaram para as cores de origem.

Tudo mudou no clube em 1902, quando o grande produtor de cervejas John Henry Davies comprou o clube à beira da falência. Foi aí que o nome e cores do clube se encaixaram como conhecemos hoje. Agora sim, “apresentamos” o Manchester United, definitivamente utilizando a camisa vermelha.

 

O uniforme reserva do Manchester

Segundo uniforme do Manchester em 1934- cor vemelho e branco

 

O clube optou pelas cores azul e branco em segundo uniforme, tendo assim diversas variações no começo do século XX, com modelos de listas verticais ou até mesmo toda azul. Em sequência, muitas camisas na cor branca marcaram presença no uniforme reserva, utilizando como cor complementar o vermelho.

Em 1930 o clube começou a utilizar camisas vermelha e branca com listras horizontais como segunda opção de uniforme. Nas décadas de 40 e 50, o segundo uniforme voltou a ser azul, somente a cor e sem listras como no início do século. A cor foi substituída apenas em 1957, quando voltou a utilizar camisas brancas.

Nos início dos anos 70, adotaram a camisa amarela, uma referência ao início do time. Outra grande mudança no uniformes dois foi entre o fim da década de 90 e início do século XXI, quando o clube começou a usar com frequência o uniforme preto.

Desde os anos 90, a camisa reserva não tem um padrão de cor. A cada temporada apresenta modelos que por vezes usam o tradicional azul e branco, e em outras temporadas traz cores completamente diferentes das ditas tradicionais, tendência presente na maior parte dos grandes clubes europeus na atualidade.

 

Quando o vermelho virou a segunda opção

Foto: Manchester United da temporada 1922-23

 

Sim, isso aconteceu. Em 1922, o clube deixou que o tradicional vermelho de lado. O uniforme titular era branco com um grande  chevron na parte frontal, algo parecido com um formato em ‘V’ que vai do ombro ao peito. O clube manteve o padrão até 1927, quando o vermelho voltou para a camisa titular do clube, padrão clássico e até hoje utilizado.

Uma referência a este período foi a coleção da temporada 2009-2010, produzida pela Nike.

 

O escudo nas camisas

Manchester United 1909 FA Cup Final. Foto: Unitedkits

 

A primeira aparição de um escudo nas camisas aconteceu em 1909, na final da Copa da Inglaterra contra o Bristol City. Utilizaram uma camisa branca com um chevron vermelho. O escudo continha uma rosa, símbolo do condado de Lancashire, onde está situado a cidade de Manchester. Após isto, o clube ficou por anos sem utilizar um escudo.

Um escudo só voltou dar as caras na temporada 1947-48, uma homenagem ao brasão das armas da cidade de Manchester. Venceu a Copa da Inglaterra sobre o Blackpool com a camisa azul e o escudo no peito. Em 1949, o clube retirou o brasão e voltou jogar com a camisa lisa.

O clube usou novamente o escudo somente em 1957, na final da Copa da Inglaterra. Na ocasião o time jogou de branco com a gola da camisa de vermelho, utilizando o novamente o brasão de armas da cidade. Após isto, o escudo foi utilizado esporadicamente, nas temporadas de 1958, 1963 e 1968.

Por fim, o escudo só passou a ser utilizado regularmente nas camisas a partir da década de 70, mais precisamente em novembro de 1972. O clube adotou definitivamente o seu escudo, que foi posicionado ao lado esquerdo do peito. Ganhou o símbolo do diabo para representar a alcunha do clube, os verdadeiros Red Devils (em português, diabos vermelhos). O escudo era muito semelhante ao escudo atual, e sofreu poucas alterações ao longo dos anos.

 

O trágico acidente

Time da final da final de 1958 após trágico acidente aéreo

 

Em 1958, o clube foi disputar a final da FA Cup, pouco tempo depois do acidente aéreo que tragicamente matou oito jogadores no dia 6 de fevereiro.

Perdeu por 2×0 para o Bolton, jogando praticamente com reservas. Na decisão, o time usou uma camisa vermelha com a gola branca e um escudo com o símbolo de uma águia, símbolo também inserido no emblema da cidade na época e sugestivo para o momento do clube.

Em 2008, cinquenta anos após o acidente, o clube prestou uma homenagem aos jogadores mortos pela tragédia. Entrou no clássico contra o Manchester City com uma camisa semelhante a de 58: lisa, sem escudo ou patrocinadores.

 

A queridinha da torcida

Final da Liga dos Campeões de 1968. Foto: Getty Images

 

Na Liga dos Campeões de 1968, o Manchester United enfrentou o forte Benfica de Eusébio na final. O clube venceu por 4×1 e se tornou o primeiro time inglês a conquistar a UCL. O uniforme usado na decisão era todo azul com brasão de armas da cidade. Com isto, a camisa dois do Manchester caiu na graça da torcida e se tornou a queridinha de toda cidade de Manchester.

 

Os primeiros patrocínios

Herd & Setters, Man United 1964

 

Em 1961, a também inglesa Umbro começou a patrocinar o clube. Uma das primeiras mudanças no uniforme do Manchester foi a gola que passou a ser careca, deixando de lado o modelo “V” que acompanhava o time até então. A parceria durou quase vinte anos, foi de 1961 a 1974.

A primeira patrocinadora a colocar o seu logo nas camisas do Manchester United foi a Admiral, em 1976. Foi também responsável pela camisa do centenário do clube em 1977, trazendo um escudo comemorativo como destaque.

Nos anos 80, as camisas do Manchester United foram produzidas pela marca alemã Adidas. Eis que surge a camisa três no clube. A primeira tradicionalmente vermelha, seguindo a branca como segunda camisa e a azul como terceira opção de uniforme.

O patrocínio master

Foto com produtos da Sharpe na época. Foto: Manchester United

 

Assim como as maioria dos clubes na época, o Manchester fechou o seu primeiro patrocínio master em 1982. A patrocinadora era a Sharp, marca japonesa fabricante de TV`s. Além do patrocínio, voltou a fazer a gola ‘V’ do time, substituindo a polo que já durava mais de uma década.

A camisa de 1982 é umas das mais bonitas da história do clube. Tornou-se uma peça retrô e cobiçada por todo colecionador de camisas de futebol.

 

Os uniformes dos anos 90

Título da Copa da Inglaterra em 1992. Foto:Mark Leech/Getty Images

 

Os anos 90 foi o período onde o clube mais ‘ousou’ em suas camisas de futebol, como a. Ou o de 1992, referenciando o primeiro uniforme do clube nas cores verde e amarelo.

Em 1992, a volta da parceria com a Umbro gerou alguns dos uniformes mais marcantes do Manchester United, como o de 1998-2000. O clube foi campeão da UCL 1998-1999 em uma final histórica contra o Bayern de Munique e o Mundial Interclubes 1999, diante do Palmeiras. Foi era de ouro para o clube inglês.

 

A era Nike e a volta da Adidas

Título da UCL em 2008

 

No começo dos anos 2000 o clube fechou contrato milionário com a Nike. A primeira peça criada pela fornecedora de material esportivo americana foi baseada nas seleções da Copa do Mundo de 2002. A parceria gerou inúmeros modelos, destaque para as camisas dois e três, quase sempre azuis ou pretas. A parceria durou até 2014.

Com o fim da parceria, o clube inglês estabeleceu uma nova parceria com a marca alemã, um recorde em números na época. A adidas pagou cerca de 750 milhões de libras para estampar a sua marca na camisa dos Diabos Vermelhos. A primeira temporada foi em 2015-16. O contrato tem a duração de 10 anos, tendo seu fim somente em 2026.

 

O uniforme atual

 

Na temporada 2018-19, o clube voltou a ‘ousar’. Lançou o modelo “The Football Pink”. A camisa 2 do time é totalmente rosa claro em homenagem à seção Football Pink do jornal Manchester Evening News, jornal lido pelos fãs do clube. (caso queiram ver mais informações do manto clique aqui).

Além do uniforme Rosa, a camisa titular do clube celebra os 140 anos do clube. As listras na parte inferior simbolizam as linhas de trem, uma referência aos operários da empresa de trens que originou o primeiro nome do clube, o grande Newton Heath (Lancashire and Yorkshire Railway) Football Club.

 

Já a terceira camisa do time tem um sentido mais ecológico. O clube fez parceria com a ONG Parley for the oceans, no qual foi produzida com plásticos reciclados retirados dos oceanos pelo mundo.

 

Essa foi a nossa viagem na história das camisas do Manchester United, um dos grandes e respeitados clubes do mundo. Esperamos encontrar vocês nos próximos textos da nossa série.

Textos anteriores:

A história das camisas do Arsenal 

A história das camisas do Bayer de Munique 

_____________

Referência bibliográfica:

A história da camisa dos 10 maiores times da Europa, 2013. RITO, Maurício e RODRIGUES, Rodolfo. Panda Books

O livro também está à venda na FutFanatics. 

 

PARA OS FÃS DO MANCHESTER UNITED, A FUTFANATICS TEM A MAIOR VARIEDADE E OS LANÇAMENTOS DO CLUBE INGLÊS. CLIQUE NO BANNER E VEJA TODOS OS PRODUTOS DOS DIABOS VERMELHOS.

Deixe seu comentário!